NOO

Estudo diz que o Facebook deixa as pessoas meio deprês



O Facebook se mostra uma ferramenta extremamente versátil, com desdobramentos úteis, seja para o mundo profissional ou para o pessoal. Sim, todo mundo sabe disso. Mas será que essas maravilhas todas não têm um efeito colateral, algo prejudicial ao ser humano!? Sim. Têm sim. Estudos recentes mostram que o Facebook deixa você triste. Pois é, apesar de todos os flertes, papos, fotos e vídeos hilários, parece que ficar pela rede social acaba tendo efeito negativo.

Estudo algum busca mostrar o quanto o Facebook melhora a qualidade do bem-estar e da satisfação pessoal das 500 milhões de pessoas que interagem através do seu uso, e foi isso mesmo que a Universidade de Michigan resolveu analisar. Ao longo do dia, um grupo de 82 estudantes receberam mensagens de texto que perguntavam o quão feliz eles estavam. Surpreendentemente, a resposta da maioria mostrou que quanto mais se usa o Facebook por um longo período do dia, pior eles se sentiam. E, quanto mais usavam o Facebook ao longo de duas semanas, mais ainda decaía a sensação de satisfação.

Essas informações sugerem que o uso da mídia social prevê uma mudança negativa em ambas as variáveis do estudo (bem-estar e satisfação). Mas, calma, antes de sair gritando por aí que o Facebook causa depressão e meio mundo partir para os tarja-preta, o estudo também mostra que isso não vale para interação direta. Ou seja, quando se trata de um ser humano lidando diretamente com um ser humano, ficamos felizes de fato, diferentemente de quando lidamos com uma página perfil.

Vale deixar claro também que existe a possibilidade de, em universo de estudo maior, a pesquisa sofrer alterações de resultado. O mais importante, de acordo com Ethan Kross, do “New York Times”, é que todas essas formas de relacionamento “sócio-digital” são extremamente novas, e só conhecemos a ponta do iceberg. Portanto, é cada vez mais necessário entendermos como isso nos afeta.


++ PEOPLE

INSPIRAÇÕES #NOOMAG